9 dicas para iniciar na Mediação Privada

Blog

9 dicas para iniciar na Mediação Privada

 

 

Muitas pessoas querem saber como entrar nessa profissão que não tem um caminho prescrito e verdade seja dita: não há uma única trajetória a seguir na Mediação Privada no Brasil. Mas há as primeiras etapas recomendadas para quem deseja entrar nesse campo.

1. Autoconhecimento – Entenda porque você quer ser Mediador. Responda a você mesmo Porque você quer ser Mediador e porque alguém te contrataria como Mediador. Muitas pessoas pensam sobre a mediação e se elas têm as coisas certas e devem tentar ser mediadoras. Não há resposta correta para essas perguntas. Aqueles que realmente decidem se tornar mediadores geralmente têm diversas razões para fazê-lo e pacotes variados de habilidades ou experiências para oferecer. As respostas que você der a você mesmo ajudarão a moldar o que você faz para cumprir suas metas. Somente se você sentir um forte senso pessoal de compromisso, até paixão, sobre o seu desejo de ser um mediador você deve continuar com as outras dicas.

2. Escreva seu currículo de Mediador. Preencha o seu CV com todas suas habilidades e experiência em Mediação. Quando você começa a escrever sua própria “biografia” você percebe lacunas e oportunidades de aprimoramento em algumas áreas. O que eu preciso para ser mediador? Qual especialidade eu preciso? Preciso de mais prática? Preciso de uma certificação? A partir daí você já terá um caminho possível a seguir. Por enquanto, mesmo que você não tenha mediado um caso, você pode ter experiência relevante no assunto em discussão, com base no trabalho que você realizou e nas suas próprias vivências. A combinação de sua experiência e treinamento em mediação sólida pode ser suficiente para você iniciar sua projeção no mercado como Mediador.

3. Tenha um treinamento básico em Mediação. Aqueles que pensam que 25 anos como juiz, psicóloga, advogada, policial… de alguma forma se qualificam como treinamento de mediação estão errados. Nosso código de ética exige que sejamos capacitados.

4. Estude, estude, estude. Familiarize-se com a literatura da área. Saiba a teoria, mas não só isso. A mediação é multidisciplinar então não se restrinja à livros de Mediação e Negociação. Leia psicologia, negociação, filosofia, comportamento humano, comunicação não violenta, comunicação não verbal, marketing… Tenha conhecimento diversificado para lidar com um procedimento inesperado em que informações sobre variados temas irão agregar à sua prática.

5. Conecte-se. Mantenha-se em contato com as organizações de categorias profissionais: associações, sindicatos da sua cidade, torne-se membro. Muitas entidades tem projetos na área. Faça parcerias com as próprias entidades, com outros Mediadores, com empresas, com outros profissionais que você possa fazer correlação com a Mediação. Busque um mentor, um mediador mais experiente que possa te auxiliar no planejamento da sua carreira.

6. Comece no seu próprio quintal. Aproveite a rede de pessoas que você já tem para começar. Se você é um membro de um escritório de advocacia ou integra uma empresa corporativa, você tem grandes oportunidades de aperfeiçoar suas habilidades, se promover como mediador e ajudar sua própria organização a começar imediatamente. Muito provavelmente, a sua empresa não tem agora um grupo de prática de MASC – métodos adequados de Solução de conflitos – bem desenvolvido. Em caso afirmativo, junte-se a esse grupo. Se não, crie esse grupo. Promova palestras, rodas de diálogo, treinamentos dentro da empresa.Programas educacionais internos são uma maneira muito eficaz de divulgar a Mediação e também de aprimorar as competências e tornar a empresa consciente de suas habilidades como mediador e especialista em MASC.

7. Divulge os MASC’s. Escreva artigos, produza conteúdo gratuito. Coloque a educação em primeiro lugar e prepare palestras que ofereçam alguma substância – algumas dicas práticas e conselhos relevantes para o grupo.

8. Estratégia Snowball (bola de neve). É mais provável que as pessoas entrem em contato com a pessoa que primeiro apresentou uma solução. Aplicado à mediação, isso significa que o marketing é um processo contínuo. As pessoas que primeiro ouviram sobre mediação ou pensaram em usá-lo em suas futuras disputas por causa de algo que você disse ou escreveu têm maior probabilidade de entrar em contato com você. Para a maioria dos mediadores, as melhores fontes de novos negócios são os contatos de empresas antigas – participantes satisfeitos em um processo de mediação. Daí a estratégia bola de neve – aumento de clientes/casos indicados por outros clientes. Assim, uma estratégia de marketing eficaz deve incluir alguma maneira de você manter seu nome no cérebro ou na ponta dos dedos, para que elas pensem em você quando a necessidade real surgir.

9. Esteja na WEB. Todos os passos anteriores serão em vão se você não estiver na WEB. Tudo o que você produzir tem que estar na internet: artigos, vídeos, posts em redes sociais enfim você precisa estar a um clique do seu cliente. O celular é revista eletrônica de hoje e você deve estar lá quando um paciente na sala de espera quer saber o que fazer quando o seu plano de saúde não aprova sua cirurgia, quando uma mãe ficou insatisfeita com o procedimento tomado pela escola em relação à seu filho, quando o seu cliente tem um vizinho que desrespeita a Convenção do condomínio e está muito aborrecido…. VOCÊ tem que estar lá quando ele sequer souber que precisa de VOCÊ!!

Tathyana Gomide

CEO Mediei

Blog

Assine nossa newsletter

Preencha seus dados e receba novidades da mediei